Inocência

Resultado de imagem para brincadeira de criança arte

No final de uma brincadeira qualquer - fosse ela uma pelada, uma carniça, um pique-lata ou uma bandeirinha -  nós nos deitávamos suados no chão e planejávamos o outro dia. Vivíamos quase uma rotina: estudar e brincar, brincar e brincar, brincar e brincar até o fim do dia.

Paulo Francisco

Questão



A arte nem sempre é compreendida por todos. Será que era por isso que me chamavam de moleque arteiro?

Paulo Francisco

Cegueira




Os loucos e as crianças vivem olhando para o céu. O que eles veem que eu não vejo?


Paulo Francisco

Convicção




O instante não pode ser descrito. Ele é fugaz. É ponto no infinito.  Vários instantes, sim, podem ser descritos. Porque já não são mais instantes sozinhos. Tornam-se tempo. E tempo é mais fácil de descrever e de sentir. Às vezes dá até saudade.

Paulo Francisco

Desequilíbrio





Antes o sol matutino aquecia os corpos reptilianos e de outros bichos. Agora ele queima somente a pele humana.

Paulo Francisco

Poesia


As palavras são a minha companhia quando quero estar além de mim
Nunca fico só. As palavras sempre vêm me visitar
A solidão só funciona no escuro
Por isso deixo a janela aberta para a lua entrar
Quando olhei para cima vi um céu descampado de nuvens.
Só havia estrelas plantadas em minha retina. 

Paulo Francisco


Realidade



As coisas mudam. Hoje, dormir é ganhar tempo. É procurar nos sonhos o que se perdeu durante o dia.

Paulo Francisco

Felicidade


Não gostava de ir para cama. A vida era tão boa de ser vivida que dormir era perdê-la em sonho.

Paulo Francisco

Esconderijo



Antes de uma aula sobre evolução, sempre digo:
- Aqui é ciência e não religião.

Ao término, sempre percebo uma inquietude sendo guardada na mochila.


Paulo Francisco

Olhar

Resultado de imagem para flor de campo

Ah, se eu pudesse mudar o universo. Ter o poder de sentir e transformar. Querer e obter. Adornaria os caminhos de flores diversas por mais tortuosos que eles fossem.    

Paulo Francisco

Devastação




Expulsaram da cidade onde moro, as rãs, os sapos, os grilos, os pirilampos e tantos outros não-humanos.

- Expulsaram para bem longe a essência da vida.

Paulo Francisco

Presente



Um dia desses, minha mãe me falou:
- Você não era fácil. Quando levava uma bronca ,ficava parado, calado, de olhos baixos, planejando a próxima arte.

Cai na gargalhada. Não sabia que um dia eu fora desse jeito.

Paulo Francisco

Mapa


Como não sabia expressar-me com palavras. Rabiscava com o galho de uma árvore qualquer, caminhos infinitos.

Paulo Francisco

Alado



Quando brincava sempre queria o impossível

- Para que andar se eu podia voar?

Paulo Francisco

Liberdade



Não era o estado do tempo que observávamos. Era o céu simplesmente. Namorar as nuvens deitado no chão era, para muitos, o jeito preguiçoso de levar a vida.

 Ah! Como gostávamos de deitar na barra da saia das tardes de outono só para ver as nuvens passando... passando... passando... até o anoitecer.


Paulo Francisco

Busca



Éramos três. Mas a mãe temia em dizer-me que eu valia por dez.

- Nunca encontrei os outros nove de mim.

Paulo Francisco

Miragem




 Sorriu, quando avistou o rio
             Era um rio pequeno de pouca água
                         talvez nem fosse um rio
                                      nem mesmo um riacho
                                                 Talvez fosse somente um sonho
                                                                 Um sonho de menino 
                                                                                 olhando para o 
                                                                                                       fi
                                                                                                         le
                                                                                                          te 
                                                                                                           d´água.



Paulo Francisco

Descoberta





Só conheceu as outras cores dos pássaros
quando os visitou no zoológico.

- Antes, todos eram pretos e marrons.
Encantou-lhe tal descoberta


Paulo Francisco